CBCT

CBCT (Cone beam – CT), também conhecido por Tomografia Computorizada de Feixe Cónico ou Tomografia Computorizada Volumétrica, é um exame com radiação ionizante que utiliza um feixe de raios X em formato cónico, ao contrário da Tomografia Computorizada (TC) convencional com múltiplos detetores utilizada atualmente, na qual se utiliza um feixe de radiação em forma de leque “fan beam”. De facto, a TC é, muitas vezes, referida como Tomografia Computorizada Multidetetores (MDTC ou MDCT em inglês), tendo em conta que os actuais equipamentos estão dotados de múltiplos detectores.

O CBCT possibilita a obtenção de imagens isotrópicas com alta resolução espacial (voxel de 75 µm, menor do que nos equipamentos de MDCT) e com muito baixa dose de radiação. Tendo em conta o método de aquisição de imagens por feixe cónico e a alta resolução espacial, o CBCT permite obter imagens com menos artefactos metálicos, comparativamente à TC/MDTC, sendo de extrema importância em áreas onde estruturas metálicas são utilizadas como na medicina dentária e no ouvido médio por exemplo com próteses dos ossículos.

Atente na imagem superior, onde comparamos os métodos de aquisição de imagens entre CBCT (A) e MDTC (B). No modelo CBCT (A), utiliza-se uma fonte de raios X (apex) que emite um feixe de radiação de geometria cónica, o qual é detetado por um detetor de grande dimensão (base), sendo que este corresponde a um flat panel digital que recebe a informação de um volume alargado do examinado numa única rotação; no CBCT e dependendo do equipamento, há a possibilidade de aquisição de imagens com o examinado na posição sentada ou deitada.